Existem diferenças entre as cervejas Porter e Stout?

Vamos deixar claro logo de cara que tentar entender a diferença entre Porter e Stout no mundo atual das cervejas artesanais pode ser uma experiência confusa.

Isso acontece porque nos últimos anos, em muitos dos círculos desse mercado esses  nomes foram sendo usados para caracterizá-las de maneira bem diversificada quando classificando as cervejas escuras.

Disso surgiu a necessidade de entender as diferenças  entre esses dois tipos de cerveja, porque na maioria das vezes, alguém vai dizer para você que prefere uma ou outra, mas sem saber realmente o porque.

Para realmente entender a diferença entre essas duas cervejas escuras, temos que voltar para onde tudo começou: a Inglaterra.

Dos pubs barulhentos de Londres, no século XVIII, surgiu a Porter, uma cerveja escura, de corpo médio, que tinha muito malte e era equilibrada por um pouco de lúpulo.

Os primeiros relatos que alegam a criação de cerveja veio dos pubs, uma  mistura de cervejas mais leves e mais lupuladas com cervejas mais envelhecidas.

O resultado foi uma bebida que decolou e, eventualmente, os cervejeiros fizeram engenharia reversa da mistura e começaram a preparar suas Porters, não era mais necessário a fazer a mistura nos Pubs.
Cada vez mais cervejeiros por toda a Inglaterra fabricavam suas Porters e com isso, naturalmente surgiu a experimentação. Mestres cervejeiros adaptaram suas receitas, adicionando novos ingredientes e aumentando o teor alcóolico e assim nasceu a Stout. Isso mesmo, tecnicamente a Stout era só uma versão mais forte da Porter, seu nome originalmente era “Stout Porter”.

A  Stout realmente decolou quando a marca Guinness se tornou um nome familiar e muitas pessoas se apaixonaram pela bebida cremosa e deliciosa que eles começaram a associar quando bebiam cerveja preta.

Avançando até os dias atuais e as opiniões ainda são bastante confusas sobre quais seriam as principais diferenças entre as duas cervejas. A confusão surgiu  porque muitos cervejeiros hoje em dia produzem Porters, que são muito mais fortes que a maioria das  Stouts, mas que ainda continuam sendo chamadas de Porters, e Stouts que são mais fracas do que Porters, mas que continuam sendo chamadas de Stouts.

A principal diferença que muitos fabricantes de cerveja ainda concordam é o tipo de malte que deve ser usado para fabricar cada tipo de cerveja.

As Porters usam a cevada maltada e as Stouts são feitas principalmente de cevada torrada não maltada, que é de onde surge o sabor de café que a maioria das pessoas associam ao estilo.

Mas até mesmo essas regras parecem ser um pouco irrelevantes  de acordo com alguns fabricantes de cerveja. Enquanto houverem mestres cervejeiros dispostos a experimentar, será difícil encontrar uma distinção fácil entre os dois estilos.

A dica é não se importar muito com o rótulo e dar mais valor ao conteúdo da garrafa.








Deixe uma resposta

Chama no Zap!
Enviar