Cerveja com Terpenos. Saiba tudo sobre esta nova tendência

Cervejas com Terpenos

Temos visto cada vez mais aparecendo cervejas com terpenos em suas receitas. No início apareceram muitas IPAs, mas agora temos visto em diferentes estilos, como sours e imperial stouts. 

Quando se trata de terpenos, estes compostos fazem uma grande diferença no sabor, aroma e qualidade da bebida. Na verdade, as concentrações de vários terpenos no lúpulo às vezes são usadas para determinar certas características na cerveja. Muitas cervejarias estão utilizando estes compostos isolados e também com misturas para aprimorar suas receitas. 

Por que adicionar Terpenos na Cerveja ? 

Para ter a cerveja como conhecemos, o primeiro passo é escolher um grão. Este grão passa por um processo de maltagem, onde é seco, aquecido e quebrado. Estes grãos são então colocados em água quente para ativar as enzimas e liberar açúcares. A água produzida pelo aquecimento dos grãos (também conhecida como mosto) é então fervida. É quando o mosto está fervendo que são adicionados os lúpulos à mistura. A partir daí, a mistura é drenada, resfriada e o fermento é adicionado. O mosto é então colocado em tanque para fermentar enquanto a levedura consome os açúcares e produz o álcool. Por fim, a cerveja é envasada e reservada. 

Infelizmente, ao longo do processo de fermentação, muitos dos terpenos naturais que vêm do grão, do lúpulo e das especiarias são perdidos. Os terpenos são compostos muito sensíveis e, quando expostos a altas temperaturas (como as que ocorrem durante a fervura do mosto), os mais voláteis, como mirceno e beta-cariofileno, são danificados ou perdidos. A perda de terpenos pode levar a uma mudança no sabor e aromas da cerveja. Felizmente, com isolados e misturas de terpeno, eles podem ser adicionados de volta. Este é o caminho que muitos cervejeiros seguiram nos últimos anos, à medida que os terpenos se tornaram mais acessíveis. Em muitos casos, os cervejeiros estão adicionando até novos terpenos às suas cervejas para criar bebidas exclusivas.    

Terpenos na Cerveja

Se você estiver familiarizado com a ciência dos terpenos, saberá que não existem duas plantas com a mesma mistura exata de terpenos. Influências como clima, qualidade do solo, e até mesmo técnicas de cultivo podem alterar o perfil de terpeno de uma planta. É por isso que, quando se trata de vinho, nem todas as uvas são criadas iguais, e o mesmo vale para plantas usadas para fazer cerveja, como o lúpulo por exemplo. Essa alteração de perfis também é conhecida como terroir

Embora a proporção exata de terpenos em uma mistura possa variar de planta para planta, eles geralmente têm os mesmos isolados de terpenos. Então, aqui estão alguns dos terpenos que provavelmente encontraremos nas cervejas mais modernas: 

Mirceno (Myrcene) 

O mirceno é um dos terpenos mais comuns e pode ser encontrado em coisas como manga, eucalipto, capim-limão e principalmente no lúpulo. Seu sabor é mentolado mas balsâmico com notas vegetais e folhosas. 

Aromas: Herbal, Cítrico, Amiscarado

Beta-Cariofileno (Beta-Caryophyllene)

Este terpeno é responsável por muitas das notas apimentadas e pesadas de especiarias em muitas cervejas. Com isso em mente, não é surpresa que você encontre beta-cariofileno na pimenta-do-reino, cravo, manjericão, canela e várias outras especiarias. Se você já bebeu uma cerveja feita de centeio, deve ter notado um sabor picante extra. Isso se deve, em parte, ao seu maior conteúdo de beta-cariofileno. 

Aromas: Picante, amadeirado, apimentado

Limoneno (Limonene) 

Cervejas feitas de trigo tendem a ter mais acidez do que outros grãos. Isso se deve, em parte, ao conteúdo de limoneno do trigo. Não tem uma tonelada, mas a pequena quantidade que tem pode ser destacada pela adição de outros ingredientes cítricos, o que é bastante comum. 

Este terpeno é conhecido por seu forte sabor cítrico e pode ser encontrado em limões, limas, laranjas e outras frutas cítricas. Combina perfeitamente com o amargor terroso do lúpulo. 

Aromas: Cítrico, limão, laranja

Alfa-Cariofileno / Humuleno (Alpha-Caryophyllene / Humulene )

Se você colocar as mãos neste terpeno isolado e cheirar delicadamente, ainda será atingido com cheiro do lúpulo. Isso porque o alfa-cariofileno é um dos terpenos dominantes do lúpulo. Você também pode encontrá-lo  na sálvia e no ginseng, mas seus icônicos tons amargos e amadeirados irão, em primeiro lugar, lembrá-lo de uma boa cerveja lupulada. 

Aromas: Amadeirado, terroso, herbal, picante

Alfa-Pineno (Alpha-Pinene) 

Este terpeno pode ser encontrado em algum grau na cevada, aveia e centeio. No entanto, você pode notar isso mais fortemente nas cervejas com sabor de pinho. O alfa-pineno tem um aroma distintamente amadeirado de ervas e pode ser encontrado em árvores e ervas como alecrim. 

Aromas: Pinho, ar puro, amadeirado

Linalol (Linalool)

Embora este terpeno seja mais associado a aromas sutis como lavanda e manjericão, é na verdade um componente chave da experiência geral do lúpulo. Por si só, o linalol é floral com um toque de menta. No entanto, também é ligeiramente cítrico.

Aromas: Floral, adocicado, cítrico

Lúpulos e Terpenos

Não podemos falar de terpenos na cerveja sem falar do lúpulo, que é denso em terpenos. 

O lúpulo é importante para a cerveja por diversos motivos. Primeiro, eles contêm ácido que dá a cerveja o amargor. Em segundo lugar, o lúpulo é uma planta particularmente densa em terpeno, razão pela qual cervejas mais lupuladas têm níveis mais altos de terpenos (e aromas).

Cada variedade de lúpulo tem suas próprias características únicas que podem alterar o sabor, aroma e até amargor de uma cerveja. A maioria das variedades de lúpulo, no entanto, tem os mesmos três terpenos dominantes: O Mirceno, alfa-cariofileno e beta-pineno. 

Devido à insolubilidade em água desses terpenos, você provavelmente não os encontrará em grandes quantidades em cervejas engarrafadas ou enlatadas, a menos que os terpenos tenham sido adicionados durante um processo de dry-hopping. Este é o caso das IPAs mais avançadas disponíveis atualmente. 

Para conferir algumas cervejas com terpenos, você pode clicar aqui

Blends de Terpenos

Temos visto muitas cervejas utilizando blends de terpenos para trazer características específicas (muitas vezes remetendo a uma plantinha prima do lúpulo). 

Vamos ver algumas dessas opções: 

Terpeno 24K 

O Terpeno 24K Gold tem aroma cítrico e doce com um toque terroso. Este terpeno atua proporcionando uma sensação de alegria e relaxamento. Perfeito para aliviar o stress e melhorar o humor. 

Seus terpenos principais são beta-cariofileno, limoneno, Mirceno, alpha-pineno, beta-pineno, linalol, terpineol, canfeno e terpinoleno.

Terpeno Gorilla Glue

Esta variedade é conhecida por proporcionar uma experiência relaxante que o deixa com a sensação de estar grudado no sofá.

O aroma é muito forte e predominantemente diesel com notas de chocolate e café. Porém, notas de pinho, terrosas e adocicadas também são usadas ao descrevê-lo. 

Principais terpenos: beta-Cariofileno, mirceno, limoneno, linalol, beta-pineno, alfa-pineno, terpinoleno.

Efeitos: euforia inicial seguida de relaxamento corporal com efeito couch lock capaz de derrubá-lo no sofá.

Terpeno Blue Dream

Herdando os aromas de seu pai Blueberry, a fragrância de Blue Dream é uma combinação de frutas doces e aromas terrosos.

Dois terpenos compõem a maior parte do perfil de terpenos do Blue Dream. Com 39%, Mirceno é o terpeno mais comum no perfil. O alfa pineno é o segundo terpeno mais presente em 26% com o beta pineno (11%) e o beta cariofileno (10%), também apresentando ações notáveis ​​do perfil do terpeno. Os terpenos adicionais, incluindo humuleno e limoneno, representam 4% ou menos do perfil terpenólico da Blue Dream.

Terpeno Berry Gelato

Berry Gelato é potente quando o assunto é relaxamento físico, mente tranquila, alívio de dores e bem estar com leve euforia. Aromas doce frutado, picante e floral. Também conhecido como “Larry Bird”, a Berry Gelato é uma cepa altamente estimada por seus efeitos deixarem relatos de pacientes como “estado de prazer e tranquilidade”.

O perfil de terpeno da Berry Gelato é constituído, em grande parte, por dois tipos dominantes: beta-cariofileno (24%) e limoneno (21%). O mirceno (12%) e o linalol (10%) completam os quatro terpenos mais presentes, enquanto vários outros respondem individualmente por 7% ou menos do seu perfil. 

Terpeno Critical Kush 

A Critical Kush tem notas aromáticas de terra e especiarias que proporcionam uma sensação calmante que relaxa a mente e o corpo.

Os terpenos mais prevalentes na Critical Kush são: alfa-pineno, limoneno e beta-mirceno. 

A Critical Kush tem um aroma rico e é saborosa… bem aromática! Picante, terrosa e herbal.

Terpeno OG Kush

OG Kush expressa quantidades abundantes de cariofileno, limoneno e mirceno. Acredita-se que esses terpenos aliviam o estresse e a ansiedade e promovem o relaxamento da mente e do corpo. OG Kush também contém uma quantidade moderada de linalol , pineno e humuleno – terpenos que podem reforçar os efeitos relaxantes dessa cepa e oferecer benefícios terapêuticos em potencial, como o alívio da inflamação.

Esperamos que essas explicações sobre os terpenos na cerveja tenha melhorado um pouco o seu entendimento sobre o assunto. 

E aí, já experimentou alguma cerveja com terpeno ? Se sim, conta pra gente o que achou. 

Deixe um comentário

Chama no Zap!
Enviar